BR 116, n.º 1530 Atuba, Colombo, PR
41 3675.6469 / 9700.6336
Outros estados 0800.704.6469
atendimento@lonasalvorada.com.br
Vendas: vendas@lonasalvorada.com.br

Como contratar cobertura tensionada

Sistema exige manutenção periódica para garantir a durabilidade da membrana; custos variam conforme a complexidade arquitetônica

Coberturas tensionadas são estruturas que usam elementos flexíveis como tecidos e filmes sintéticos, tensionados por cabos de aço ou sintéticos, para cobrir espaços abertos. São bastante usadas em feiras e eventos ao ar livre, mas ultimamente também vêm sendo empregadas como cobertura de estádios esportivos.

“O ponto mais importante para execução de coberturas tensionadas é a capacidade de projeto. Esse tipo de estrutura é muito diferente da estrutura convencional e requer engenheiro e arquiteto com formação especializada”, orienta Vinicius Fernando Arcaro, professor na faculdade de engenharia civil da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e membro do Institute for Membrane and Shell Technologies.

octavio cardoso

Especificações

Existem dois tipos principais de coberturas tensionadas: o tipo tenda e o tipo pneumática. A primeira consiste numa membrana retesada por efeito de elementos externos. “O tecido fica esticado por cargas nas bordas, assim como a membrana de um tambor”, explica Ruy Marcelo Pauletti, professor associado ao departamento de engenharia de estruturas e fundações da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). O projeto da estrutura deve determinar as cargas de ancoragem e os esforços na membrana.

Já as coberturas pneumáticas possuem pressão interna, que exerce o efeito de esticar o tecido. “Elas se dividem em dois grandes grupos. O primeiro é o grupo das insufladas, que têm o ambiente interno pressurizado. O outro grupo é o das infladas, onde elementos como vigas e colunas são balões inflados, e o restante do ambiente fica com pressão normal”, detalha Pauletti.

Cotações de preços e fornecedores

Na hora de escolher o fornecedor de coberturas tensionadas é importante pedir referências de projetos anteriores para verificar se as obras foram realizadas dentro do prazo e se houve problemas na contratação. “A melhor maneira de fazer isso é solicitar, juntamente com o orçamento, uma lista dos últimos clientes da prestadora do serviço”, aconselha Ricardo Gonçalves da Silva, professor do departamento de administração da Universidade Federal de Brasília (UnB). Conhecer os materiais disponíveis e se familiarizar com as diferentes opções de tecidos também é fundamental para não cometer erros na contratação.

O preço das coberturas tensionadas varia muito devido às particularidades de design. Segundo Ruy Pauletti, neste tipo de estrutura o projeto tem um peso maior no custo final do que numa estrutura convencional. “O custo será mais alto se a estrutura for mais complexa e tiver menos repetições e menos simetrias”, comenta.

Logística

Antes de receber o material, é necessário que a construtora prepare o canteiro e os equipamentos que serão utilizados para erguer a cobertura, como gruas e guindastes. O canteiro deve estar limpo, desimpedido, sem pregos, pontas ou qualquer outro material que possa perfurar ou sujar a membrana. Também não se deve caminhar com calçados em cima do tecido, mas sim de pés descalços para não sujá-lo ou danificá-lo.

Caso seja necessário armazenar o tecido, cada membrana requer um cuidado especial. De maneira geral, conforme explica Pauletti, as membranas devem ser armazenadas em local seco e sem poeira. “O tecido feito de poliéster com PVC é fácil de dobrar e se transforma num rolo relativamente pequeno, que pode ser armazenado em caixas”, diz o professor da Poli-USP. Já o tecido de fibra de vidro não pode ser dobrado nem deve formar vincos, sob risco de quebrar as fibras do tecido. “Neste caso, é preciso enrolá-lo numa bobina com diâmetro determinado e o espaço de armazenamento deve ser maior”, diz Pauletti.

Cuidados gerais

A manutenção das membranas é fundamental para a durabilidade do sistema, especialmente nos casos em que a cobertura fica instalada por tempo indeterminado, como no caso de estádios.

É possível haver proliferação de fungos, principalmente no Norte do País, por causa das condições climáticas e ambientais. Alguns produtores colocam antifungicidas nos tecidos, mas em todos os casos a prevenção deve ser feita lavando-se a membrana pelo menos uma vez ao ano com sabão neutro.

Outro cuidado importante é reforçar o tensionamento do tecido uma vez por ano. Logo após a instalação da cobertura este procedimento precisa ser repetido com maior frequência, para que o tecido se acostume ao retesamento previsto em projeto, pois a membrana tende a se contrair.

No caso de coberturas pneumáticas, a manutenção é mais complicada pois o sistema exige pressurização constante, filtragem do ar e controle da temperatura do ambiente, entre outras intervenções.

Normas técnicas

No Brasil, não existem normas técnicas para a execução de estruturas tensionadas. No Japão elas já foram criadas e na Europa existe um grupo formado por pesquisadores, projetistas e produtores de membrana que estão trabalhando em um projeto de norma.

Fonte: Construção Mercado

Comentários estão fechados.