BR 116, n.º 1530 Atuba, Colombo, PR
41 3675.6469 / 9700.6336
Outros estados 0800.704.6469
atendimento@lonasalvorada.com.br
Vendas: vendas@lonasalvorada.com.br

Descubra qual o telhado ideal para areas externas

Vidro, cerâmica, metálica ou de lona? Se voce não sabe que tipo de cobertura usar no quintal, tire aqui suas duvidas

Na verdade, a escolha do telhado do fundo da casa depende muito do gosto, da necessidade e do bolso. Mas é mais uma questão estética do que funcional, explica Moacyr Filho, especialista em telhas. Ha inúmeros modelos que podem ter essa função. Confira:

Vidro – Trazem mais iluminação para o ambiente. Porem, não são baratas e esquentam.

Cerâmica – São as mais comuns e vantajosas. Proporcionam maior conforto térmico, diminuem a incidência de raios solares e, a meu ver, são mais bonitas e com menor preço, de R$ 0,20 a R$ 5 cada, comenta o arquiteto Haroldo Pelaes Amaro.

Cobertura metálica tipo persiana – Conhecida como zetaflex, ela pode ser controlada manualmente ou eletronicamente e e outra excelente opção para as áreas externas. O preço e alto. Vale lembrar que os materiais modernos não enferrujam. Mas quem preferir pode usar a feita de PVC, acrescenta o arquiteto.

Toldos – Em lona, são práticos e de baixo custo. Servem como uma cobertura mais acessível e rápida, principalmente por causa da instalação e remoção. O contraponto e que provocam desconforto térmico. Isso porque a lona retem o calor e acaba jogando-o para baixo.

Policarbonato: Placas de plastico transparente, que imitam o vidro, mas de preço mais acessíveil, esclarece Haroldo Pelaes Amaro

Cuidados básicos

1-Na hora do projeto, o calculo da inclinação (o caimento do telhado) precisa ser feito corretamente para evitar problemas futuros. Existe uma telha ideal para cada tipo de inclinação. É preciso também espaço para apoiar a cobertura. Cada casa tem um quintal com situação e necessidades diferentes, Moacyr Filho, especialista em telhas.

Quem optar pelas de cerâmica e de vidro deve lembrar que elas precisam de uma inclinação maior, caso contrário, a água vaza para dentro do telhado. Neste caso precisa ser de 25% a 35%. Já as outras (toldo, zetaflex e policarbonato) necessitam de uma inclinação de 5% a 10%, diz Haroldo Pelaes Amaro.

2-A estrutura para suportar as telhas deve ser reforçada. Para as de cerâmica ou de vidro, e necessário que haja uma estrutura de madeira, uma fundação, um alicerce que suporte grande peso. Quanto a cerâmica, e realizado um calculo do peso como se ela estivesse molhada, o que aumenta de 30% a 40%. Já para outras coberturas, é mais fácil e tranquilo, basta chumbar ou parafusar, dependendo do material escolhido, pontua o arquiteto.

3-Antes de comprar, verifique se o material é de boa qualidade. As madeiras e os ferros da estrutura precisam ser bons, caso contrário a cobertura final fica comprometida.

4-Alternar telhas de cerâmica com as de vidro pode trazer um resultado interessante. Dificilmente vemos um telhado só com modelos de vidro, por causa do alto preço, de R$ 15 a R$ 20 cada uma. Mas não há um padrão predefinido para mesclar as duas, tudo depende da necessidade de clarear o ambiente. Geralmente, colocam-se mais telhas de vidro próximas as janelas e as portas, completa Moacyr Filho.

5-Lembre-se também de consultar um arquiteto ou engenheiro e de verificar junto a prefeitura se os recursos frontais ou laterais permitem essa nova construção, pois dependendo do lugar, não é possível.

Fonte: iG

Comentários estão fechados.