BR 116, n.º 1530 Atuba, Colombo, PR
41 3675.6469 / 9700.6336
Outros estados 0800.704.6469
atendimento@lonasalvorada.com.br
Vendas: vendas@lonasalvorada.com.br

Proteção com praticidade é característica marcante dos toldos

Variedade de materiais disponíveis para toldos permite criar projetos fáceis de manter e versáteis no controle de temperatura

Planejar a instalação da peça desde o início do projeto de decoração ajuda a elaborar ambientes exclusivos e mais funcionais - Eduardo Almeida/RA Studio
Planejar a instalação da peça desde o início do projeto de decoração ajuda a elaborar ambientes exclusivos e mais funcionais

Que os toldos disponíveis no mercado dão um ar mais dinâmico e moderno aos locais onde são instalados não há a menor dúvida. Mas, para isso, é preciso saber escolher o modelo ideal. “Os produtos são trabalhados em uma linha mais reta, o que confere resultados extraordinários e inovadores. O que não fica bom são aqueles toldos mais antigos, de linhas arredondadas e franjas nas bordas. Esses, definitivamente, caíram em desuso”, afirma a decoradora Fabíola Constantino.

A arquiteta Flávia Soares aponta a automação do acionamento como a maior tendência nesse tipo de projeto. “As soluções mais modernas são as dos toldos retráteis com acionamento automatizado”, indica. Mas se o critério for praticidade, ela recomenda o toldo com braço articulado, que pode ser retrátil e não precisa de ponto elétrico. “Já as soluções mais baratas são os toldos verticais”, completa.

Entre os materiais mais utilizados, ela aponta lona de fibra acrílica, algodão ou poliéster, policarbonatos e até mesmos plásticos mais resistentes. “Já a estrutura pode ser de alumínio, ferro, aço ou madeira. Para que o toldo seja decorativo, além de funcional, o material e sua forma devem ser estudados para se adequar à arquitetura da edificação. Qualquer material dos que mencionei pode ser decorativo.”

Para a arquiteta Flávia Soares, a automação do acionamento dos toldos é a maior tendência nesse tipo de produto  - Eduardo Almeida/RA Studio
Para a arquiteta Flávia Soares, a automação do acionamento dos toldos é a maior tendência nesse tipo de produto

O ideal, segundo a arquiteta, é elaborar o uso do toldo desde a implantação da arquitetura para melhor integração com a construção. “Na hora de executar a obra, o maior cuidado deverá ser com os fornecedores e com o tipo da estrutura associado à arquitetura. Outra dica é comprar toldos de empresas reconhecidamente competentes no mercado para não ter problemas com a manutenção”, aconselha Flávia.

O designer Luiz Carlos Landim recomenda atenção especial à manutenção das peças para garantir durabilidade - Eduardo Almeida/RA Studio
O designer Luiz Carlos Landim recomenda atenção especial à manutenção das peças para garantir durabilidade

Para que o resultado seja satisfatório, é preciso, ainda, observar as dimensões necessárias para instalar o produto. O tamanho limite é de 16m de largura por 4m de avanço, segundo a designer de interiores Laura Visacro. Com dimensões tão variáveis, é possível criar ambientes, como varandas, áreas de churrasqueira e de piscina, sem a necessidade de reformas ou construções. “Além disso, os toldos possibilitam economia com a redução do uso do ar-condicionado, já que diminuem em até 10 graus a temperatura interna do ambiente.

Cuidado com a conservação

Para evitar transtornos e conservar o produto por mais tempo, é essencial acertar na escolha da empresa que instalará o toldo. Outro ponto importante é a contratação de uma empresa que dê garantia e um guia de uso e manutenção do produto, como explica Fabíola Constantino. “Uma revenda de toldos com profissionais capacitados para instalação e execução é fundamental. Como esses produtos são feitos em telas com tratamento especial para que as partículas de poeira sejam repelidas, a manutenção geralmente é feita uma vez por ano e pode ser utilizado aspirador e espanador.”

Luiz Carlos Landim orienta que os toldos precisam de certos cuidados específicos na manutenção, conforme o tipo de material com que eles são feitos. “Para a lavagem, deve-se usar sabão neutro e água, e nunca passar produtos químicos, pois ele retiram os tratamentos antimofo e UV presentes nos tecidos.”

Já a designer de interiores Laura Santos indica a limpeza uma vez por mês com água e xampu apropriado, encontrado em lojas especializadas. “Para esfregar, deve-se usar uma escova ou vassoura de cerdas macias. A lona deve receber tratamento antimofo e filtro ultravioleta para não ressecar”, diz. Quanto a valores dos produtos, eles podem variar muito, dependendo da especificação do toldo a ser utilizado. “Os de lona de PVC com estrutura de alumínio saem em média por R$ 160 o metro quadrado, os de lona acrílica com estrutura de alumínio por R$ 200 e as coberturas compactas de policarbonato por R$ 330”, segundo Luiz Carlos.

FIQUE POR DENTRO

Conheça alguns tipos de toldos mais fáceis de encontrar atualmente

» Vertical

Painel de lona que se enrola em seu tubo e se estende verticalmente. Compostos por rolos externos, esses toldos são utilizados no fechamento de varandas, sacadas ou terraços

» Pivotante

Versátil, combina a praticidade do toldo vertical e a mobilidade do toldo de braço articulado. Indicado para prolongar áreas úteis de espaços externos, como varandas, jardins e terraços.

» Articulado

Toldo cujo tecido é tensionado por meio de braços articulados. É uma ótima opção para áreas que necessitam de cobertura móvel, como varandas e fachadas de prédios.

Fonte: Estado de Minas, Lugar Certo

Comentários estão fechados.