BR 116, n.º 1530 Atuba, Colombo, PR
41 3675.6469 / 9700.6336
Outros estados 0800.704.6469
atendimento@lonasalvorada.com.br
Vendas: vendas@lonasalvorada.com.br

Vidro, acrílico ou policarbonato?

Muitas pessoas se perguntam, por quê, mesmo sendo mais caro, a maioria das pessoas acaba optando pelo vidro para as aberturas dos ambientes? Bem, não estamos aqui para defender um ou outro material, o que buscamos é mostrar as diferenças e características entre eles, sugerindo os lugares mais apropriados para a aplicação de cada um deles. Veja:

Vidro:

O mais utilizado dos materiais é o mais caro e o mais perigoso entre os três, pois, dependendo da espessura, é frágil e corre o risco de espalhar estilhaços quando quebrado. Por outro lado é o que oferece maior capacidade de isolamento acústico e térmico. O vidro também oferece o maior índice de transparência, além de manter-se sem manchas ou borrões durante muito mais tempo do que os demais.

Ideal para ambientes com incidência direta de raios de sol e locais com maior volume de ruídos.

Policarbonato:

Não possui bom isolamento acústico ou térmico e sua visibilidade é a menor entre os materiais comparados. Em compensação, ele é o mais resistente entre os três, sendo muito difícil quebra-lo, além de ser anti-extingue, ou seja, não pega fogo.

Ideal para locais onde circulam crianças ou exista a necessita de mais segurança e resistência.

Acrílico:

Assim como o policarbonato, não tem um bom isolamento acústico e térmico, mas sua visibilidade é boa, tendo 92% da luz visível. Outra vantagem do acrílico é o preço, o mais barato entre os “concorrentes”, sendo, em média, 60% mais barato do que o vidro e 30% mais barato do que o policarbonato. Por outro lado, sua resistência não é lá das melhores, apesar disso, não deixa estilhaços como o vidro.

Ideal para quem quer economizar em ambientes onde há pouca ou nenhuma incidência direta dos raios solares.

Fonte: Claris

Comentários estão fechados.